Sem que isto se faça, é continuar a morrer. Uns assados, outros de vergonha!

58 mortos até ao momento. Dezenas de feridos. O que aconteceu ontem no norte do Distrito de Leiria não necessita de condolências nem de afectos de compaixão dos nosso decisores políticos. Necessita isso sim de revolta. E tomadas sérias de decisão que de uma vez por toda compreendam que sem gestão do território não será possível evitar esta e outras catástrofes vindouras.

Quem permitiu que todas aquelas serras, terras de carvalhos, castanheiros e de ribeiras fosse entregue ás monoculturas de eucaliptos e pinheiros, de ambos os lados de toda e qualquer via de comunicação, num continuo de matéria altamente inflamável, é na realidade culpado por homicídio. Pode ser por negligência ou por o departamento ao lado também ter culpa.Pode até nunca ser confrontado com isso, mas em consciência sabe que é disso que se trata! Homicídio por negligência dos nossos decisores, abafado com abraços na hora da tragédia.

E não venham os especialistas doutorados nos EUA dizer que tudo o que necessitamos é fazer uma sábia e inteligente gestão do fogo! Não caríssimos professores doutores. É necessário de uma vez por todas impor regras tão simples como: Em cada Km2 o limite afectável às monoculturas não pode ultrapassar os 20%. Ou, por cada eucalipto ou pinheiro plantado têm de estar identificados onde serão plantados 9 carvalhos ou outras folhosas.

Sem que isto se faça, é continuar a morrer. Uns assados, outros de vergonha!

https://www.facebook.com/sementesdeportugal/

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas