Lisboa - Acção pela habitação

Djucao vive numa casa com duas crianças. E ainda vive, mas não era suposto. O que era suposto e expectável, como acontece todos os dias nesta cidade de Lisboa que odeia quem nela vive, era que fossem para o olho da rua às ordens arbitrárias da senhoria, que nem achou necessário obter uma ordem de tribunal ou do Balcão de Arrendamento.

Mas às 18 horas de 1 de Agosto, prazo final para a família ser expulsa mansinhamente de casa, a senhoria, o seu advogado e o serralheiro encontraram algo inesperado. Membros da Rede de Solidariedade, familiares e amigos, mais de 20 pessoas estavam lá para dizer: “Não. A Djucao fica. As crianças ficam.”

Nesse momento, o mundo virou-se de pernas para o ar; o inquilino disse não ao senhorio, o pobre disse que não ao rico e todas as leis e títulos de propriedade perderam força perante o poder de gente organizada, solidária e decidida a fazer valer o direito à habitação acima do lucro.

Foi uma pequena vitória numa longa campanha que se adivinha, por um tecto garantido para todos. Mas juntos podemos ganhar, ontem, hoje e amanhã.

A Rede de Solidariedade reúne-se todos os Sábados às 16h com ponto de encontro nos Amigos do Minho, rua do Benformoso 244. Contactáveis também por email e telemóvel.

https://www.facebook.com/redesolida

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas