[13 Novembro] "Não Desistimos, Direitos Iguais e Documentos para todas/os"

Já são mais de três dezenas os subscritores e promotores da manifestação "Não Desistimos, Direitos Iguais e Documentos para todas/os" a realizar-se no dia 13 de Novembro às 14 horas no Martim Muniz (em frente ao Centro Comercial da Mouraria)


6,782 leituras     1 comentários
[Manifs a 12 de Novembro] Salvar o Clima, Parar o PetróleoEcologia, Movimentos sociais

Queremos um planeta a preparar-se para um novo paradigma energético, que respeite os direitos humanos, que ponha as pessoas e a natureza acima dos interesses do dinheiro. Dia 12 de Novembro, enquanto decorre em Marrocos a Cimeira do Clima COP-22, sairemos à rua em Lisboa e no Porto, para exigir uma resposta séria às alterações climáticas e recusar a exploração de hidrocarbonetos em Portugal.

COP 21, COP 22
5,423 leituras     0 comentários
Comunicado do Sindicato francês da Magistratura sobre a ilegalidade do despejo da ZADRepressão

O Sindicato francês da Magistratura, depois de alertado pelos ocupantes da ZAD, declarou que "nesta fase do processo, a expulsão da ZAD Notre Dame des Landes seria ilegal" aos olhos do direito francês e europeu.

despejos, ZAD
4,809 leituras     0 comentários
Vigília pela Liberdade de Maria de Lurdes | 29 Outubro | 15h30 | Praça da Liberdade | Porto

Depois de Lisboa, chegou a vez do Porto mostrar a sua solidariedade e exigir a libertação de Maria de Lurdes Lopes Rodrigues, detida a 29 de Setembro para começar a cumprir uma pena de três anos no estabelecimento Prisional de Tires por declarações "difamatórias"


6,056 leituras     0 comentários
Vigília pela Liberdade de Maria de Lurdes | 21 Outubro | 18h | Praça do Rossio (Lisboa)

Maria de Lurdes Lopes Rodrigues, 50 anos, é uma activista social e antiga investigadora que, na década de 90, levou a tribunal Manuel Maria Carrilho, então ministro da Cultura, por lhe ter sido retirada a hipótese de obter uma bolsa para estudar na Holanda. No seguimento deste processo, Maria de Lurdes emitiu algumas opiniões consideradas “difamatórias” relativamente a um conjunto de magistrados, tendo sido condenada a 3 anos de prisão.


4,764 leituras     1 comentários
16º Aniversário da C.O.S.A. (14 e 15 de Outubro)

A 13 de Outubro do ano 2000, um grupo de jovens setubalenses decidiu tomar nas suas mãos a gestão de um espaço comunitário e político, aberto à expressão e accção livre, sem controlo externo, sem lucro, sem autoridade. Okuparam um espaço abandonado transformando a apatia e o vazio em sonhos e experiências de liberdade, autonomia e auto-gestão. Passaram 16 anos com largas dezenas de concertos, ateliers, debates, exposições, todo o convívio e auto-aprendizagem.


4,501 leituras     0 comentários
ZAD Partout!

40 mil manifestantes convergiram para a ZAD demonstrando a sua oposição ao aeroporto e ao seu mundo, reafirmando ainda a solidariedade com os imigrantes de Calais, eles também – sobretudo – ameaçados de expulsão.

ZAD
4,477 leituras     0 comentários
Lançada a "Rede de Solidariedade"Movimentos sociais

A Rede de Solidariedade é "uma rede de apoio mútuo para organizar pela base pela Habitação, Alimentação, Saúde e Educação" tendo como princípios a solidariedade, igualdade e independência, sendo gratuita para todos os que precisam de ajuda ou querem ajudar - ou idealmente ambos, visto que rejeita um funcionamento assistencialista.


4,859 leituras     0 comentários
O número 14 do Jornal Mapa está aí

Neste número: Quem lucra com a tragédia nas fronteiras? E porque é a Prisão um bode expiatório? Porque razão a vigilância totalitária e a censura na internet não é uma paranóia, mas algo a resistir e a contornar? Sabias que há betão na Ria de Aveiro sobre os habitantes da Coutada? E como as coisas fervem de revolta no Brasil e na Turquia? Algumas das perguntas - entre muito mais - na informação critica da edição 14 de Setembro/Novembro...


4,709 leituras     0 comentários
Feira Anarquista do Livro 2016 - 23, 24 e 25 de Setembro

A tragédia talvez tenha começado com o advento da humanidade, mas nunca como agora a vida esteve tão encurralada e acorrentada. As utopias sociais estão completamente mortas, os novos messias da democracia caem muito antes de poderem sequer indicar o caminho da salvação... e os dominados e dominadas? Esses resignam-se cada vez mais à sua condição de rebanho, o progresso tecnológico condiciona-os como nunca e nada nesta história nos faz esperar um final feliz.


6,985 leituras     0 comentários
Syndicate content